A justiça decidiu adiar as transferências do empresário Roberto Santiago e do ex-prefeito de Cabedelo, Leto Viana, para presídios comuns alegando falta de estrutura nas unidades de destino. A decisão é da Vara de Execuções Penais de João Pessoa que prorrogou, no dia de ontem, quarta-feira (8), a transferência de todos os civis presos nos Batalhões da Polícia Militar.

O prazo era de 10 dias, contados do dia 03 de maio, e agora foi estendido pelo juiz Carlos Neves por mais 10 dias.
Segundo o gerente de operações da Secretaria de Administração Penitenciária, Ronaldo Porfírio, a pasta está definindo o local em que os apenados serão abrigados nos próximos dias de forma provisória.

A expectativa é que cerca de 25 detentos devem ser encaminhados para uma outra unidade prisional que está sendo projetada e aos cuidados da Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan).

A TRANSFERÊNCIA

A decisão sobre as transferências partiu da Justiça Militar e abrange vários estados brasileiros, inclusive, no Rio de Janeiro, onde os ex-governadores, Pezão e Sérgio Cabral já estão em presídios comuns.

Conforme o assessor de imprensa da Polícia Militar, capitão Segundo, os comandantes das duas unidades, que atuam nesta situação específica como diretores dos presídios militares, cumprirão a portaria, após articular com o juiz militar e a Secretaria de Administração Penitenciária a viabilização do seu cumprimento

 

PB Agora

Comentários

comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here