O colunista Reinaldo Azevedo cobrou, em post em seu blog, a demissão imediata de Sergio Moro, que forjou uma acusação contra o ex-presidente Lula e, com isso, fraudou a eleição presidencial de 2018. “É evidente que Sérgio Moro, ministro da Justiça, tem de pedir demissão.

De grande paladino do combate à corrupção, tornou-se hoje não um peso morto, mas um peso ativo, de fato, no governo Bolsonaro. Ele mais dificulta do que facilita o andamento da gestão. Como é que se vai ter um superministro da Justiça depois do que se sabe — e do que se sabe até agora; vem mais coisa — de sua atuação como juiz? Quem vai confiar em Moro como interlocutor?

Na condição de titular da 13ª Vara Federal de Curitiba, ele não atuou com a imparcialidade de um juiz. Ele se associou ao Ministério Público para aparelhar o processo político e responde, sim, em grande parte, pela razia que aí está e pela crise política que vivemos”, postou Reinaldo, em seu blog.

O presidente da comissão especial da reforma da Previdência, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), afirmou à Reuters que o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, deveria se afastar voluntariamente do cargo até que se esclareça a suposta colaboração entre o então juiz e procuradores da Lava Jato, noticiada em reportagens do site Intercept Brasil.

Para Ramos, que é advogado e professor de Direito Constitucional, o afastamento de Moro não só seria a melhor atitude para não tumultuar ainda mais a discussão da reforma da Previdência, mas também garantiria “liberdade de investigação” à Polícia Federal, uma vez que o ministro controla a PF.

Fonte: Brasil 247

Créditos: Brasil 247

Comentários

comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here