Ronnie Lessa, acusado de matar a vereadora Marielle Franco, virou réu em um novo processo. Ele vai responder pelo crime de comércio ilegal de arma de fogo após a Justiça do Rio aceitra a denúncia do Ministério Público.

No mesmo dia em que Lessa foi preso, a polícia apreendeu 117 fuzis na casa de Alexandre Mota de Souza, amigo do sargento reformado. O ex-PM Élcio de Queiroz também foi preso e acusado pelos assassinatos de Marielle e Anderson Gomes.

A apreensão de fuzis foi a maior da história do Rio de Janeiro. As armas estavam incompletas, escondidas dentro de caixas.

Alexandre Mota de Souza vai responder pela posse ilegal de arma de fogo. Ele continua preso no complexo penitenciário de Bangu, na Zona Oeste do Rio.

Ao prestar depoimento, Ronnie Lessa admitiu que era o dono do carregamento, mas disse que parte seria vendida para colecionadores e que outra parte era de airsoft.

Ronnie e Élcio são réus pelo duplo homicídio triplamente qualificado. Eles foram transferidos do Rio de Janeiro para o presídio federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte.



Fonte: G1

Créditos: G1

Comentários

comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here